Litteraria

As horas vagas mais improváveis

Abdicar

Abdicar dos fatos às vezes faz-se necessário, para dar continuidade ao cotidiano, etc.
Tenho pensado no que eu abdiquei em razão de algo bom ou ruim, por livre e espontânea vontade ou não.

Larguei a minha faculdade, porque não valia a pena continuar, não na FSA; além da greve, tinha milhares de coisas atrasadas, não ia conseguir mesmo terminar o 1º ano.
Não vejo a Vanessa de L’ange faz teeeeempo, e isso me deixa triste… eu provoquei um afastamento que eu não queria, e agora não sei nem como chegar perto dela.
Não tenho comparecido fielmente às aulas de Oralidade Poética (aka aula da Monica) por motivos pessoais meio estranhos, mas, sinceramente, foi até melhor assim.
Lá em casa continua a mesma novela mexicana, só que eu resolvi não me deixar estressar.
O mesmo vale pra UBS aonde eu trabalho.
Eu tinha um relacionamento legal há uns 3 meses e de repente puf!, acabou. E sinto falta… apesar da amizade continuar a mesma (ou quase), tá estranho.

Elise

Um comentário em “Abdicar

  1. Eu ñ sou melhor q ninguém, mas qdo quero mudar um ato meu do passado, eu procuro as pessoas em questão e peço uma nova chance para ambos. è meio difícil, mas penso q a vida passa rápido demais para perdermos tanto tempo pensando q ñ conseguimos mudar o q foi feito, e eu pelo menos descobri q posso mudar minha vida, mesmo q tenha tomado decisões demoradas de se mudar ou corrigir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo