Litteraria

As horas vagas mais improváveis

Top 100 songs of 1983 – Parte II

Oi gente! Voltei com mais dez músicas daquela playlist do Slicing Up Eyeballs. 😀
Sem mais delongas porque tô editando esse post no ônibus, vamos lá! 

Who’s that girl – Eurythmics
Eu descobri que eu gosto muito de Eurythmics. A Annie Lennox é maravilhosa; a forma como ela usa a voz dela é sensacional. E essa música é boa pra viajar um pouco. 

Time after time – Cyndi Lauper
Essa é uma das músicas mais legais que eu já ouvi, e isso se explica pelo vozeirão da Cyndi. Quem viu pela primeira vez aquela doidinha de cabelo colorido em Girls just want to have fun não devia imaginar que por trás daquela estripulia toda havia uma cantora com um tom de voz poderoso. Essa é uma das músicas que provam isso. 

This charming man – The Smiths
Eu adoro a linha de baixo dessa música. Eu passei um bom tempo da minha vida ouvindo só Smiths – era o que tinha pra ouvir – e até hoje eu sou absolutamente maluca por eles. Mesmo que o Morrissey tenha se mostrado um perfeito imbecil, o cara é um gênio fazendo música. Aaaaaah! 😛

Let’s dance – David Bowie
Outro que fazia o que queria com a voz e que também escrevia músicas geniais. Eu AINDA não superei a morte desse cara. Essa tá na lista de músicas que eu sempre conheci, não sei onde ouvi a primeira vez. Mas let’s dance. 

Change – Tears for Fears
Eu não sei por que eu associo essa música a um ex-namorado. A música é bem legal, e o ex é um doido que tava numa viagem meio maluca na época, acho que ele tinha lido muito Camus, e que terminou comigo por telefone (!!!!!!!!!!!). Eu devo ter falado dele nos primeiros posts do Litt, sei lá. Anyway, um dia eu desassocio as coisas.

Legal tender – B-52’s
Eu lembro que quando eu fazia fanzine eu me sentia dentro dessa música porque eles também estavam fazendo coisas impressas etc. Sempre gostei bastante dela; o B-52’s cai no quesito “não conheço muito, mas gosto muito do que eu conheço”.

Institutionalized – Suicidal Tendencies
A primeira vez que eu ouvi essa música achei que era uma maluquice divertida. Eu acho muito legal quando uma música muda o ritmo no meio, e essa é boa nisso. Eu também ficaria louca se alguém resolvesse que iria me internar porque decidiu que é “your best interest”.
Não, pera.

Eyes without a face – Billy Idol
Ou Ajudar o Peixe, depende da sua disposição de espírito. Essa música era a deixa pra gente saber que a festa tinha acabado quando eu trabalhava em balada gótica, lá pelos idos de 2004-2005. Eu demorei um bom tempo pra saber que a mocinha falava “les yeux sans visage” (ou “mexe o Sonrisal”, tudo depende da sua disposição de espírito) antes do Billy bancar o salvador dos mares.

99 Luftballons – Nena
NEUNUNDNEUNZIG LUFTBALLONS AUF IHREN WEG ZUM HORIZONT! Essa música me faz lembrar do meu melhor amigo – que adora essa música 😀 – e do Homer em um episódio d’Os Simpsons que eles precisam arrumar grana pra pagar alguma coisa – a escola da Lisa, se não me engano. Daí a casa dos Simpsons vira um albergue pra estrangeiros e um deles faz o Homer cantar essa música – e ele canta direitinho! 😀

Nobody’s diary – Yazoo
Essa foi a banda que o Vince Clarke montou depois que saiu do Depeche Mode, se não me engano. A voz dessa moça – Alison Moyet, né? – é muito bonita, e nessa música me faz lembrar de Kirlian Camera. Eu não conheço quase nada do Yazoo, mas se tocar eu ouço porque Vince Clarke a gente não ignora de jeito nenhum. Essa eu devo ter ouvido alguma vez na Autobahn, não me lembro. Mas é gostosa.

(continua) 

Elise

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo